As crianças com exposição ao tabaco têm 31% de risco de morte por DPOC

É a principal conclusão de um estudo da American Cancer Society. O seu objetivo é ser um alerta para os malefícios da exposição ao tabaco. Esta investigação contou com dados de quase 80 mil pessoas, analisados durante 22 anos.

Atualmente sabe-se que o fumo passivo aumenta significativamente o risco de morte por Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC), para além de que o tabaco é o principal fator de risco da DPOC.

Com idades entre 50 e 74 anos, os participantes de um estudo responderam a perguntas sobre a sua exposição a fumo passivo enquanto crianças e em adultos.

Entre os que afirmaram ter vivido com um fumador, em que estavam diariamente expostos ao fumo durante a infância, a probabilidade de morrer de DPOC é 31% maior do que entre os que não viveram com um fumador.

A pesquisa conduzida por W. Ryan Diver mostrou também que a exposição ao fumo passivo (10 ou mais horas/semana) no caso dos adultos está associada a um risco 27% superior de morte por doença cardíaca isquémica e 23% maior no caso de morte por acidente vascular cerebral.

No caso da DPOC, o risco de morte aumenta para 42% .