GALATHEA trial: anticorpo monoclonal não teve benefícios na DPOC

A AstraZeneca anunciou os primeiros resultados do estudo GALATHEA – Fase III para o Fasenra(benralizumab) em indivíduos com DPOC moderada a muito grave. O estudo não atingiu o desfecho primário desejado de uma redução estatisticamente significativa das exacerbações nesta população.

O Dr. Sean Bohen, Vice-Presidente Executivo do Desenvolvimento Global de Medicamentos da empresa, refere que “ DPOC é uma doença debilitante com necessidades significativas, nomeadamente em pessoas cuja doença permanece descontrolada apesar do tratamento com as terapêuticas inalatórias existentes. Agora vamos aguardar os resultados de TERRANOVA e uma avaliação completa de ambos os ensaios para determinar os próximos passos para Fasenra na DPOC. ”

Os principais ensaios clínicos de Fase III GALATHEA e TERRANOVA são ensaios multicêntricos randomizados, duplo-cegos, versus placebo, com 56 semanas de duração, que avaliam a segurança e a eficácia de Fasenra como complemento do tratamento com inalação dupla ou tripla inalada em comparação ao placebo em pacientes com DPOC moderada a muito grave com história de exacerbações.

Os resultados de segurança e tolerabilidade no GALATHEA foram consistentes com os observados em ensaios anteriores com o Fasenra. Uma avaliação completa dos dados está em andamento e os resultados serão submetidos para apresentação numa próxima reunião médica.

O Fasenra é o primeiro biológico respiratório da AstraZeneca e está atualmente aprovado como um tratamento adicional para a asma eosinofílica grave nos EUA, UE, Japão e vários outros países.

Fonte

Fonte